Tantou Blog - Aprendendo Nihongo: Uma noite a três

16 de nov de 2009

Uma noite a três


A história do o-rai o-rai o-rai (já contada aqui anteriormente), tem uma seqüencia com as mesmas pessoas que passaram por uma noite daquelas.
Yamada san, Makoto-san e eu, viajávamos por quase todo o território japonês prestando assistência técnica e fazendo manutenção de peças que compõem linhas de montagem (sensores, garra de robot, circuitos eletrônicos, esteiras,etc), fornecidas às diversas fábricas na área de alimentação, plásticos, eletrônicos, autopeças.
Naquela época, eu era o ajudante do ajudante e não consertava nada - apenas estava aprendendo...
De modo geral, a manutenção e assistência técnica eram realizadas durante as madrugadas ou em feriados. Os consertos ou ajustes só podiam ser feitos nesses períodos porque parar a produção em outro horário poderia acarretar em grandes prejuízos. A excessão era quando havia quebra do maquinário: aí era acionado o conserto de urgência.
No fim do dia, Yamada san (o nosso chefe) ligou para o escritório e recebeu a informação de que uma empresa na mesma região chamada XYZ estava com problemas técnicos em sua linha de montagem havia solicitado o nosso serviço. Por conta disso, seria necessário que passássemos mais alguns dias naquela área. Esse tipo de procedimento evitava que um outro grupo viajasse para a mesma região evitando assim, gastos desnecessários.
À tardezinha, começamos a procurar por um hotel para pernoitar. No dia seguinte, seguiríamos para a fábrica XYZ.
Como era feriado, a maioria dos business hotéis estavam lotados. Após ter recebido diversas respostas de "sem vagas", e como era já era muito tarde, Yamada san pensou o que fazer : dormir na wagon? Mas o frio estava de rachar, não era nada animador.
Por falta de opção e como última alternativa, entrou num motel (Love Hotel). Na entrada escolheu um quarto (entre os poucos disponíveis) e foi, junto com o Makoto san, explicar a situação na recepção enquanto eu ficava quieto num canto. Eles argumentaram que não haviam vagas em outros hotéis, que já eram altas horas da noite,etc, etc, só que quanto mais justificavam ,mais estranho se tornava.
Acredito que porque queria explicar ao recepcionista para que não achasse esquisito 3 caras entrando e saindo do apartamento ou coisa pior.Após o consentimento do funcionário do Motel , fomos ao apartamento.
Acho que o Yamada san tinha pego o mais barato pois era pequeno, talvez para um casal seria suficiente, mas para 3 caras... faltava espaço para tudo. Por sorte, só cabiam 2 pessoas na cama. Fui então, dormir (cedo) no chão, meio que esticado no canto do corredor.
Quanto aos 2, não sei se dormiram na mesma cama e nem não ousei perguntar! Quando acordei (com dores nas costas, por sinal), Yamada san estava de pé num canto do quarto e o Makoto san, sentado do outro lado.
No final, felizmente, todo mundo sobreviveu mas...Etâ noite mal dormida!!
Aproveitando a história, deixo aqui o vocabulário para quem necessitar fazer reserva em hotel:
Youyaku= reserva
Cancel (kanseru)= cancelamento
Service( Sabisu)= serviço
Check in ( tyeku in) = ao entrar e registrar no hotel
Check out ( tyeku auto)= ao saír do hotel definitivamente.
room(ruumu) =quarto
bed (beedo)=cama
Single(Singuru) = solteiro (1 cama de solteiro)
Double(Daburu) = duplo (cama de casal)
Twins (tsuin) = 2 camas (de solteiros)
Otona=adulto
Kodomo=Criança
Tyushajou=Estacionamento
Internet (Inta-neto)=Internet
Shokuji= refeição

Frase da semana:
Situações constrangedoras acontecem até para os japoneses.



Um abraço do Jonponês.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deste blog são moderados.
Use sua conta do Google ou OpenID.
Obrigado pela visita

+ Recentes post: Portais, Sites e blogs no Japão