Tantou Blog - Aprendendo Nihongo: Faz de conta

2 de nov de 2009

Faz de conta


Era domingo a tarde,após o turno puxado na fábrica e antes de chegar em casa dava uma parada no supermercado.
E sempre fazia isso a pedido de sua mulher levando frituras, verduras para acompanhar o arroz,leite para o menino, e uma cervejinha  para ele.
Ah! sim o nome deste bom marido? Ribeirinho.Ele diz que é dócil porque ama a sua mulher, mas as más línguas dizem é porque a mulher dele é braba e manda nele.
Mas existe outro motivo de alguns homens sem descendência japonesa serem mandados pela mulheres no Japão.Embora muitos finjam que não é assim, que quem canta no terreiro é ele.
Os vistos são concedidos por parte da esposa que tem descendência japonesa.Assim as vezes o marido tem que ficar quieto, se engrossar o caldo a renovação já era, quando furiosas "elas" batem no pé para não avalizar.
Mas isso acontece quando o amor já se foi para muito longe, talvez não seja o caso do Ribeirinho.
Outro fato no Japão é normal trabalhar nos domingos, muitos cumprem o calendário da fábrica, que é diferente do calendário regular que conhecemos,e a folga não coincide com domingo. (Isto antes da crise mundial).
Riberinho continuava a procurar uma local no estacionamento e já estava cansado de dar várias voltas, e nada de ter aquela vaguinha.
Ele notou que o único lugar que estava livre era aquela àrea reservada para deficientes .
Ficou pensando e agora? Não dá para ir embora.Se não for desde supermercado e levar da conveniência 24h a mulher vai encher o saco, ainda mais que ela não gosta de comida pronta daqueles lugares.
Acho que vou dar uma de João sem braço, não tem jeito. Aliás um João sem uma boa perna, pensou...
Estacionou o carro no local para deficientes, como tinha gente transitando ao redor, ao sair do carro, fingia ser manco, e arrastava um dos pés,e dava um pulinho, tentando chegar no supermercado.
Imaginava que ao chegar lá dentro dava um jeito de andar normalmente.
Só que no meio do caminho por azar ele chamou a atenção do guardião do estacionamento, que perguntava para ele se queria ajuda.
Ribeirinho respondia que não, que estava tudo bem.Mas o guardião insistia acompanhar e até pegou o carrinho de compra.O fato chamou atenção do pessoal que estava em volta.Os que passavam por ali ficavam olhando para os dois.
Ao chegar na entrada Ribeirinho agradeceu ao guarda que foi embora, mas aí ele ficou preocupado pois não poderia mais parar com o fingimento,já que várias pessoas tinham visto ele mancando.
Pensava que se alguém percebesse que era falcatrua, nossa linchamento seria pouco!
Não teve jeito senão passar todo período de compra naquela situação dentro do supermercado.
Na saída foi pior continuar com a farsa, porque estava com as compras.Mancava ,arrastava até chegar de volta no carro, e foi cansativo,dizia para ele mesmo :- "cadê o guarda para me ajudar, pensei que iria aparecer."
O que começou como fingimento, virou realidade ,a perna tá boa , mas começou arder as costas ficando naquela posição meio corcunda! Demorou uns 2 dias para passar.
Ele diz que nunca mais vai dar uma de manco!ou Jõao sem braço.
(Os amigos dizem que era melhor ele ter levado bronca da mulher!Esses amigos...)
Dica da semana
Respeite a sinalização , e seja bondoso com sua mulher.

Fica aqui as sinalizações de trânsito mais comuns no Japão
Um abraço do Jonponês.

Um comentário:

  1. hahahah eita mania do jeitinho brasileiro.
    ainda bem que ele não ficou falando que era "manco" em português mesmo, dai o rolo ia ser muito pior rs.

    ResponderExcluir

Os comentários deste blog são moderados.
Use sua conta do Google ou OpenID.
Obrigado pela visita

+ Recentes post: Portais, Sites e blogs no Japão